Natália Bonavides
Foto da vereadora Natália Bonavides

Sobre Natália Bonavides

Natália Bonavides é primeiramente uma jovem mulher e, como tal, convive diariamente com o machismo e com a negação de espaços que historicamente são reservados aos homens. Mas nunca se resignou diante da opressão de gênero.

# Movimento Estudantil

Iniciou sua militância política quando estudante do curso de Direito da UFRN, onde participou ativamente da construção do projeto de extensão popular Lições de Cidadania (hoje chamado Moryrum) e foi dirigente do Centro Acadêmico Amaro Cavalcanti, um dos centros acadêmicos mais ativos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, sempre a defender a democratização do acesso ao ensino superior público e a função social da universidade. É formada em Direito (UFRN) e mestre em Direito Constitucional (UFRN).

Participou ainda do Observatório da Câmara, que realizou os debates sobre mobilidade urbana e aumento da tarifa de ônibus que antecederam os movimentos Revolta do Busão e Fora Micarla, onde teve atuação destacada como militante e como estudante de Direito, participando da comissão que escreveu o Habeas Corpus impetrado junto ao STJ, que impediu que a histórica ocupação da Câmara Municipal do Natal realizada em 2011 terminasse com a polícia invadindo a CMN e retirando os manifestantes de forma violenta.

# Movimentos Sociais

Desde 2009 participa de projetos de educação popular, através dos quais atuou em assentamentos rurais e em comunidades como Leningrado e Mãe Luiza, construindo conhecimento com as populações em situação de elevada vulnerabilidade social na luta em defesa dos direitos sociais.

Foi uma das fundadoras do Escritório Popular, primeira organização de assessoria jurídica de movimentos sociais do estado, que possibilitou o contato íntimo com diversas demandas populares, destacando-se no combate à criminalização dos movimentos sociais e na assessoria a vítimas de violência institucional.

Participou da assessoria política e jurídica da Associação Potiguar dos Atingidos pelas Obras da Copa em Natal, defendendo as comunidades que seriam desapropriadas; e do Comitê Popular da Copa, atualmente Comitê Popular de Direitos.

Foi advogada do MST, com atuação em diversos acampamentos em todo o estado.

Assessora do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas, que luta em defesa do direito à moradia na cidade de Natal; o Movimento da População em Situação de Rua, vítima cotidiana de violência institucional; e o Movimento pela Humanização do Parto em Natal.

Advogou também na área sindical, por exemplo, para o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal, conhecendo de perto a realidade dos serviços públicos no município e a necessidade de valorização dos profissionais.

# Direitos Humanos

Fez parte da Comissão de Direitos Humanos e da Comissão da Memória e Verdade da OAB; e foi Conselheira do Conselho Estadual de Direitos Humanos e Cidadania (COEDHUCI), onde atuou, dentre outras temáticas, com mulheres familiares de pessoas em privação de liberdade. Foi ainda Conselheira do Conselho Gestor do Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas (PROVITA).

Participou da elaboração do projeto do Centro de Referência em Direitos Humanos da UFRN, compondo atualmente sua coordenação.

Durante o seu mestrado em Direito Constitucional pela UFRN, estudou o oligopólio dos meios de comunicação e a necessidade de democratização da mídia, especialmente no que se refere a políticos que detêm meios de comunicação. Participa do Fórum Potiguar de Comunicação Social e do Intervozes (Coletivo Brasil de Comunicação Social), dentre outros espaços de militância e atuação profissional.

Estagiou no Departamento de Cooperação Jurídica da Organização dos Estados Americanos (OEA), onde trabalhou com a Convenção Interamericana contra a Corrupção e participou de audiências da Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

# Partido dos Trabalhadores

É dirigente municipal da tendência petista Articulação de Esquerda, que historicamente disputa os rumos do PT e dos governos liderados pelo partido, defendendo as bandeiras históricas da classe trabalhadora e criticando a política de conciliação de classes, responsável por interditar as necessárias reformas do Estado brasileiro, como a reforma agrária, a reforma tributária e a democratização dos meios de comunicação. Integra também a direção estadual do PT no Rio Grande do Norte, como secretária estadual de movimentos populares do partido.

Nas redes sociais

Participe do nosso mandato. Interaja conosco nas redes sociais. Nos ajude a fazer uma Natal melhor.

TV Câmara Natal

Receba as notícias do mandato de Natália Bonavides

* obrigatóro